23 Mar, 2017

Maioria dos casos de delirium não são identificados pelos profissionais de saúde

A Associação Cérebro & Mente vai promover o 8.º Encontro Internacional Psicogeriátrico, dirigido a profissionais de saúde nacionais e internacionais, no mês de novembro, em Vilamoura

A Associação para o Desenvolvimento em Investigação em Saúde Mental vai promover o encontro que terá lugar no Hotel Dom Pedro Golf, em Vilamoura, de 2 a 4 de novembro.

De acordo com Joaquim Cerejeira, psiquiatra e presidente da Cérebro & Mente, “este encontro anual é já um evento de prestígio no campo da psiquiatria do idoso e tem como objetivos oferecer a possibilidade de conhecer e discutir tópicos e metodologias de pesquisa, partilhar e desenvolver ideias, e promover a aprendizagem e conhecimento que possam, em conjunto, melhorar a prestação de cuidados de saúde à população sénior”.

Um dos focos da iniciativa é o delirium, a complicação observada com mais frequência em doentes hospitalizados, que afeta sobretudo pessoas de idade avançada e com demência.

“O delirium está associado a um aumento da duração do internamento, da morbilidade e da mortalidade intra-hospitalar, e compromete as taxas de deterioração cognitiva e funcional e de mortalidade. Assim, esta síndroma aumenta significativamente a necessidade de cuidados de saúde à população, representando um acréscimo económico, comparável à diabetes mellitus e às quedas, calculado em mais de 50.000 euros/doente/ano”, explica Joaquim Cerejeira.

O presidente da associação lamenta que a maioria dos casos (76%) não sejam identificados pelos profissionais de saúde, acrescentando que existem vários fatores para o subdiagnóstico como o desconhecimento em relação aos benefícios do diagnóstico precoce; considerar erradamente que é uma complicação inevitável do internamento; e ignorar os sintomas de delirium atribuindo-os exclusivamente a uma demência.

Um episódio de delirium consiste na falência aguda do cérebro, como consequência de uma condição médica e/ou exposição a um fármaco. Na maioria dos doentes idosos internados, a causa é multifatorial e complexa. Independentemente das causas subjacentes, o que caracteriza o delirium é a perturbação da atenção e da consciência durante um curto período de tempo.

O 8.º Encontro Internacional Psicogeriátrico irá ainda debater temas como a psicose na doença de Parkinson, a deprassão vascular, a demência frontotemporal e o comportamento suicida.

Comunicado de Imprensa/SO

ler mais

RECENTES

ler mais