27 Out, 2016

Maior centro de simulação avançada nacional arranca em 2017

O novo equipamento será um dos maiores e melhores da Europa e permitirá formar e treinar estudantes, médicos especialistas, internos, enfermeiros e técnicos de saúde

O maior Centro de Simulação Avançada português, que funcionará no Centro Hospitalar de Lisboa Norte (CHLN), onde estudantes e profissionais de saúde poderão aperfeiçoar técnicas, obteve financiamento para o equipamento e deverá estar a funcionar no final de 2017.

O anúncio foi feito pelo presidente do CHLN (hospitais de Santa Maria e Pulido Valente), após conseguida uma verba, via fundos europeus, de metade da despesa com equipamentos, ou seja, 1,4 milhões de euros, dos cerca de três milhões necessários.

Ao todo, este centro custará cerca de quatro milhões de euros, mas Carlos Martins acredita que em três anos a estrutura deixará de ser uma despesa para passar a gerar receita.

Segundo o CHLN, este inovador Centro de Simulação “será um dos maiores e melhores da Europa, dado que a sua capacidade tecnológica e as suas áreas permitirão formar e treinar estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) e profissionais de diversas áreas do CHLN, nomeadamente médicos especialistas, internos, enfermeiros e técnicos de saúde”.

Serão ainda desenvolvidos neste centro “cursos inovadores de formação por simulação avançada em alta fidelidade em áreas de saúde multidisciplinares, direcionados ainda a alunos externos à FMUL ou a profissionais externos ao CHLN e a investigadores, escolas, bombeiros, proteção civil, forças de segurança, prestadores de cuidados de saúde domiciliares, entre outros, ainda inexistentes, na região e no país”.

Para Carlos Martins, este centro de simulação irá “para além do normal”, disponibilizando outras áreas além dos blocos de partos e disponibilizando salas que variam consoante as áreas em uso.

“Não é apenas uma sala com manequins. É um centro multidisciplinar, com tecnologia avançada”, disse.

Segundo o CHLN, existe um potencial no mercado português de saúde que engloba 120 mil profissionais médicos e enfermeiros, mais de 58 mil estudantes do ensino superior em saúde e vários grupos profissionais conexos (bombeiros, proteção civil, militares).

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais