16 Out, 2017

Farmácias ativam plano de emergência para garantir assistência à população

A Associação Nacional de Farmácias (ANF) ativou o seu plano de emergência para garantir a continuidade da assistência às populações vítimas dos incêndios.

Numa declaração escrita, a Associação Nacional de Farmácias (ANF) indica que as equipas das farmácias que foram afetas pelos incêndios estão a montar alternativas de atendimento. “A ANF expressa a sua profunda solidariedade e envia uma palavra de encorajamento às populações, profissionais de saúde e agentes de Proteção Civil no terreno”, acrescenta a associação.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram pelo menos 27 mortos e dezenas de feridos, além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo assinou um despacho de calamidade pública, abrangendo todos os distritos a norte do Tejo, para assegurar a mobilização de mais meios, principalmente a disponibilidade dos bombeiros no combate aos incêndios.

Portugal acionou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e o protocolo com Marrocos, relativos à utilização de meios aéreos. Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, no verão, um fogo que alastrou a outros municípios e que provocou 64 mortos e mais de 200 feridos.

LUSA/SO/SF

Gedeon Richter

 

ler mais

RECENTES

ler mais