27 Jan, 2017

Escolas de saúde de Coimbra homenageiam antigo ministro António Arnaut

Duas escolas superiores de Coimbra da área da saúde vão homenagear, no sábado, o principal impulsionador do Serviço Nacional de Saúde (SNS), António Arnaut

Duas escolas superiores de Coimbra da área da saúde vão homenagear, no sábado, o principal impulsionador do Serviço Nacional de Saúde (SNS), António Arnaut, atribuindo o seu nome ao auditório partilhado por essas instituições.

A iniciativa coube à Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTeSC) e à Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), que convidaram António Arnaut para proferir na ocasião uma conferência, subordinada ao tema “Estado de Direito e Serviço Nacional de Saúde”.

A homenagem realiza-se às 11:30, no dia em que o fundador do SNS comemora 81 anos, informaram hoje as duas escolas num comunicado conjunto.

O programa inclui o descerramento de uma placa com o nome de António Arnaut no auditório.

“O papel fundamental de António Arnaut na criação do SNS e a importância deste para a melhoria e salvaguarda dos cuidados de saúde dos portugueses são os fundamentos para esta homenagem, feita por duas escolas que formam profissionais de saúde em diferentes competências”, adiantam.

Para o presidente da ESTeSC, Jorge Conde, trata-se de “uma justa e singela homenagem” ao antigo deputado e ministro dos Assuntos Sociais do segundo Governo constitucional, liderado por Mário Soares.

“Com a força das suas convicções”, Arnaut fundou o SNS, “dando resposta aos problemas de desigualdade e injustiça social vividos pela população que não tinha acesso a cuidados de saúde”.

O trabalho por si desenvolvido, enquanto político e cidadão, “é uma inspiração para alunos e diplomados da ESTeSC que procuram prestar um serviço diferenciado e de qualidade à população”, adianta Jorge Conde, citado na nota.

Por sua vez, Maria da Conceição Bento, presidente da ESEnfC, realça que o advogado, escritor e antigo governante “deu um valioso contributo para a construção” desta escola, tendo integrado, em 2008, a comissão que elaborou os seus atuais estatutos.

“Queremos garantir que o nome de António Arnaut e a sua obra ficam inscritos na memória futura das muitas gerações que se formarão nas nossas escolas, quer como técnicos superiores de saúde, quer como enfermeiros, permitindo-lhes aprender com a sua história de vida”, acentua Maria da Conceição Bento.

LUSA/SO

 

ler mais

RECENTES

ler mais