Enfermeiros pedem mediação do Presidente em diferendo com ministro e sindicato

A Ordem dos Enfermeiros (OE) pediu a mediação do Presidente da República no diferendo com o ministro da Saúde e com o sindicato de sector, depois de os acusar de boicote à sua participação em negociações laborais

Numa carta dirigida a Marcelo Rebelo de Sousa, a OE assinala que “ficar por escrito, em ata de reunião, a total exclusão de uma ordem profissional não só é inédito como incompreensível”.

Na segunda-feira, a Ordem dos Enfermeiros acusou o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses de boicotarem o seu direito a participar, na qualidade de observador, nas negociações laborais entre Governo e todos os sindicatos.

Justificando o pedido de intervenção feito ontem ao chefe de Estado, a OE refere, em comunicado, que Marcelo Rebelo de Sousa, “mais do que ninguém, acarinha o papel das ordens profissionais”, e sublinha que, no caso dos enfermeiros, “as questões laborais há muito que interferem gravemente com a prestação de cuidados de saúde às pessoas e com a segurança e qualidade dos mesmos”.

LUSA/SO

Gedeon Richter

ler mais

RECENTES

ler mais