25 Jan, 2018

“Distress psicológico”: Prevalência nas mulheres é o dobro da observada nos homens

Os resultados de um estudo do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge mostram que 22,5 % da população residente em Portugal, com idade entre os 25 e os 74 anos, apresenta stress excessivo, que provoca estado de sofrimento emocional, com sintomas de depressão e ansiedade.

De acordo com o trabalho do Departamento de Epidemiologia do Instituto Ricardo Jorge, a prevalência foi mais elevada junto dos indivíduos do sexo feminino, entre os 55 e os 64 anos, viúvos, com escolaridade até ao 1.º ciclo do ensino básico e indivíduos sem atividade profissional (reformados, estudantes e domésticos).

A análise da variável sexo revela que a prevalência do distress psicológico nas mulheres é o dobro da observada nos homens, sendo também mais elevada nos grupos etários mais velhos, em particular dos 55 aos 64 anos.

Outro dos resultados do estudo indica que os indivíduos viúvos reportam duas vezes mais frequentemente distress psicológico do que os indivíduos casados ou em coabitação. Pelo contrário, nos indivíduos solteiros a prevalência do distress psicológico é 29 % mais baixa do que a observada nos indivíduos casados ou a coabitar.

Estar desempregado ou não ter atividade profissional (reformados, estudantes, domésticas), assim como o nível de escolaridade, são fatores que concorrem também para aquele distúrbio psicológico.

Nos indivíduos com grau de ensino mais elevado (secundário e ensino superior), as prevalências do distress psicológico são 43 % e 49 % mais baixas do que as observadas nos indivíduos com formação até ao 1.º ciclo do ensino básico.

distress psicológico pode ser definido como um estado de sofrimento emocional caracterizado por sintomas de depressão e ansiedade, por vezes associados a queixas somáticas. Amplamente utilizado como indicador da saúde mental da população, o distress psicológico não remete necessariamente para um diagnóstico clínico, ainda que se caracterize por sintomas presentes em algumas patologias mentais.

O estudo, intitulado «O distress psicológico – prevalência e fatores associados na população residente em Portugal em 2015: resultados do Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico», desenvolvido a partir de dados do 1.º Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF 2015), foi realizado com o objetivo de estimar a prevalência e examinar a associação entre o distress psicológico na população portuguesa e variáveis sociodemográficas como o sexo, o grupo etário, o estado civil, a escolaridade e a situação perante o trabalho.

SNS

 

ler mais

RECENTES

ler mais