24 Fev, 2017

Depressão cresce e é a principal causa de suicídio

Segundo dados da OMS, em 2015, a depressão atingia 322 milhões de pessoas no mundo, sendo este distúrbio apontado como a principal causa para o suicídio

De acordo com um relatório da OMS sobre a depressão e outros distúrbios mentais, a depressão é o fator que mais contribui para o suicídio, que em 2015 foi a causa de morte de 788 mil pessoas em todo o mundo, representando 1,5% das mortes nesse ano a nível global, e colocando o suicídio entre as 20 principais causas de morte.

Entre 2005 e 2015, a prevalência da depressão em termos globais cresceu 18,4%, um aumento que reflete o crescimento. da população e também o seu envelhecimento, sendo que a depressão é mais comum entre as pessoas mais velhas, explica a OMS.

Em termos globais, a depressão tem maior prevalência entre as mulheres (4,4%) do que entre os homens (3,6%), e é mais comum entre as mulheres mais velhas, afetando 7,5% das mulheres entre os 55 e os 74 anos.

Geograficamente, segundo a OMS metade dos casos de depressão registam-se nas regiões do sudeste asiático e oeste do Pacífico, refletindo a grande densidade populacional concentrada nessa região do globo, que inclui países como a China e a Índia.

No que diz respeito à ansiedade a prevalência a nível mundial é de 3,6% – 4,6% entre as mulheres e 2,6% entre os homens.

A maior taxa de incidência é entre as mulheres do continente americano, com um registo de 7,7%.

Os 264 milhões de pessoas afetados pela depressão em 2015 representam um crescimento de 14,9% face a 2015.

Os distúrbios ligados à depressão são classificados a nível mundial como o maior responsável deterioração do estado de saúde para condições não letais, com um peso de 7,5%, refere o documento da OMS, que coloca a ansiedade em 6.º lugar nesta lista.

LUSA/SO

 

Gedeon Richter

ler mais

RECENTES

ler mais