Covilhã é a Capital da Hipertensão 2017

57% dos portugueses com hipertensão ainda não tem a doença controlada

Covilhã foi a cidade eleita para acolher as actividades comemorativas do Dia Mundial da Hipertensão (DMH) que se assinala hoje. O DMH é uma iniciativa da World Hypertension League, à qual a Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH) se associa, que tem como objectivo alertar a população para a hipertensão, doença silenciosa que afeta 42% de portugueses e que 57% destes não está controlada.

Neste dia, a SPH pretende sensibilizar a população para a necessidade de conhecer os valores da pressão arterial, aliando-se assim à campanha mundial cujo lema é: “Conheça os seus valores. Controle a sua pressão arterial”. A SPH relembra a importância de medir a pressão arterial frequentemente, praticar exercício físico regular, reduzir o consumo de sal e cumprir a toma da medicação prescrita.

A Capital da Hipertensão 2017 vai ter as actividades centradas no Pelourinho da Cidade da cidade da Covilhã. Como já é habitual, para assinalar o DMH, médicos e enfermeiros realizam rastreios gratuitos à pressão arterial e índice de massa corporal, além de prestarem aconselhamento nutricional. Os rastreios têm início às 9h30 e terminam às 18h.

O exercício faz também parte das actividades desenvolvidas pela SPH, estando prevista a realização de uma aula de actividade física organizada pelo Centro de Actividades para Seniores da Câmara Municipal da Covilhã (CMC) que decorre às 11:00 horas também no Pelourinho da Cidade.

A sensibilização dos mais novos desenvolve-se com o apoio de médicos da SPH e através do concurso de desenhos/trabalhos manuais que estarão expostos no local das comemorações no dia 17 e onde serão revelados os três vencedores. A SPH acredita que o envolvimento das crianças em acções de sensibilização é a melhor forma de levar bons hábitos para a casa dos portugueses, devido ao seu grande poder de influência no núcleo familiar.

Vai ainda decorrer uma sessão clínica dedicada ao tema: “Controlo da Hipertensão Arterial: que implicações?” para todos os médicos interessados no auditório do Hospital da Covilhã pelas 12h.

“O objetivo da SPH é reduzir a taxa de mortalidade (um em cada três portugueses). Para além da medição da pressão arterial que é essencial para controlar a doença, percebemos que muitos doentes não cumprem a toma da medicação diariamente ou abandonam o tratamento principalmente por dois motivos: primeiro porque a determinada altura acham que estão controlados e não precisam de continuar a terapêutica e depois porque lhes são receitados vários medicamentos, quando há soluções hoje em dia num só comprimido. Assim, este ano queremos reforçar a importância de cumprir a medicação prescrita e de não a abandonar sem consultar o médico”, refere o presidente da SPH, Dr. Carvalho Rodrigues.

Para além disto, este ano a SPH inicia uma parceria com os Hotéis TRYP de modo a que as ementas das refeições passem a integrar receitas validadas pela SPH com o cuidado de reduzir o consumo de sal e fornecer uma refeição equilibrada que se insira num plano alimentar orientado para a redução da pressão arterial.

As atividades comemorativas do DMH foram desenvolvidas com o especial apoio da Câmara Municipal da Covilhã, da Universidade da Beira Interior e do Centro Hospitalar Cova da Beira, tendo ainda contado com a colaboração da Associação dos Industriais de Panificação, Pastelaria e Similares do Norte.
image005

 

image001

 

Comunicado de Imprensa/SO/SF

 

ler mais

RECENTES

ler mais