9 Jan, 2017

Centro de Saúde de Ponta Delgada com mais consultas para fazer face à gripe

O Centro de Saúde de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, nos Açores, vai disponibilizar a partir desta semana mais consultas diárias para acolher pessoas com sintomas gripais, anunciou hoje o secretário regional da Saúde

“A partir de segunda-feira, num período extraordinário, vamos aumentar de 44 para 100 o número de consultas disponíveis no Centro de Saúde de Ponta Delgada, para abarcar pessoas com sintomas gripais”, afirmou Rui Luís, acrescentando que o acesso às consultas “é por marcação, no período entre as 08:00 e as 20:00” (mais uma hora em Lisboa).

O secretário regional da Saúde falava com os jornalistas, em Ponta Delgada, após uma reunião com o Conselho de Administração da Unidade de Saúde da ilha de São Miguel, sediado no edifício do Centro de Saúde de Ponta Delgada, que passou a contar com o médico Jorge Morgado como vogal, cargo que estava vago há cerca de um ano.

O governante adiantou, também, que a Direção Regional da Saúde irá reforçar a campanha contra a gripe no arquipélago, informando as pessoas de como devem encarar a doença, quais os contactos telefónicos apropriados para o efeito, entre outros aspetos.

Ao contrário do continente, Rui Luís referiu que o pico da gripe nos Açores “será mais adiante”, pelo que o objetivo agora é “atuar de forma preventiva”.

Em dezembro, o Governo Regional revelou que os serviços públicos de Saúde já tinham administrado gratuitamente a vacina antigripal a 18 mil pessoas.

De acordo com o secretário regional “até março de 2016 a região conseguiu vacinar 44% da população, com mais de 65 anos”, e, “neste momento, já se atingiu os 45,2%”.

“Estamos a melhorar a prevalência das vacinas neste grupo etário e vamos continuar”, assegurou o governante.

Rui Luís destacou ainda o facto de a Unidade de Saúde da ilha de São Miguel ter em curso “um projeto pioneiro nos Açores”, que passa pela pré-referenciação dos utentes, o que permite aliviar a pressão sobre o serviço de urgência do hospital Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada.

“Apelo à população para que quando tiver alguma urgência se dirija, em primeiro lugar, ao centro de saúde, para fazer a pré-referenciação, onde há consultas disponíveis para o efeito no próprio dia”, afirmou o governante, acrescentando que se o problema não for resolvido no centro de saúde o utente é encaminhado para as urgências, “onde terá prioridade no atendimento”.

LUSA/SO

 

 

 

ler mais

RECENTES

ler mais