17 Jan, 2017

Câmara de Lisboa ativa plano de contingência para sem-abrigo devido ao frio

o Plano de Contingência para as Pessoas Sem-Abrigo Perante o Frio, que é ativado quando se registam, pelo menos, dois dias consecutivos com temperaturas mínimas abaixo de três grau

A Câmara de Lisboa vai acionar, a partir de terça-feira, o plano de contingência para os sem-abrigo, devido ao tempo frio, sendo distribuídas refeições quentes, alimentos e agasalhos no Pavilhão do Casal Vistoso, anunciou hoje a autarquia.

Em causa estão as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para uma acentuada descida das temperaturas entre terça e quarta-feira, com valores entre os zero e os quatro graus centígrados em todo o país.

Em comunicado, a autarquia precisa que o Plano de Contingência para as Pessoas Sem-Abrigo Perante o Frio, que é ativado quando se registam, pelo menos, dois dias consecutivos com temperaturas mínimas abaixo de três graus, estará em vigor a partir do final da tarde de terça-feira.

O município acrescenta que o Dispositivo Integrado de Apoio aos Sem-Abrigo (DIASA) estará em funcionamento no Pavilhão do Casal Vistoso, permitindo a distribuição de refeições quentes, de alimentos e de agasalhos.

Na mesma nota, o Serviço Municipal de Proteção Civil aconselha a dar “especial atenção aos grupos da população de maior risco”, como crianças nos primeiros anos de vida e idosos, doentes crónicos ou acamados e indivíduos com perturbações de memória, problemas de saúde mental, alcoolismo ou demência, que tomem medicamentos como psicotrópicos ou anti-inflamatórios, com mobilidade condicionada ou ainda que vivam isolados ou em situação de exclusão social.

Este organismo sugere, também, que a população se mantenha “em casa ou em locais quentes” e que sejam evitadas “atividades físicas intensas que obrigam o coração a um maior esforço que podem provocar um ataque cardíaco”.

Para os munícipes que estiverem em casa, o Serviço Municipal de Proteção Civil recomenda o cuidado com as lareiras, ter cuidado com queimaduras em aquecimentos e tentar poupar energia, desligando os aparelhos elétricos que não sejam necessários, de forma a evitar o consumo excessivo de eletricidade, que pode sobrecarregar a rede originando focos de incêndio ou falhas de energia.

As temperaturas vão descer entre quatro e nove graus Celsius a partir de quarta-feira em Portugal continental devido a uma massa de ar continental mais fria e seca, disse hoje à Lusa a meteorologista Maria João Frada do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

De acordo com a especialista, prevê-se para terça-feira céu pouco nublado ou limpo, temporariamente com alguma nebulosidade na zona fronteiriça da região norte durante a tarde, mas sem grandes alterações nas temperaturas.

“Depois na quarta-feira e previsivelmente até, pelo menos, ao dia 20 ou 21 [sexta-feira ou sábado] vamos ter frio mais a sério porque neste momento o que temos a afetar o continente é uma massa de ar polar que vem na circulação do anticiclone que está localizado a noroeste da Península Ibérica e, gradualmente até quarta-feira, esse anticiclone vai-se estender em direção ao interior da Europa, principalmente Europa de norte”, indicou.

Segundo Maria João Frada, o anticiclone vai ter um posicionamento diferente, dando origem a uma corrente de leste com transporte de uma massa de ar continental, portanto mais fria e seca.

ler mais

RECENTES

ler mais