27 Dez, 2017

Banco Mundial disponibiliza 88 milhões de euros para reforçar os cuidados de saúde primários em Moçambique

A iniciativa, canalizada através de subvenções não reembolsáveis, vai servir para melhorar a qualidade dos serviços de saúde, com destaque para a nutrição, serviços de saúde reprodutiva e infantil.

“Esta operação financiada pelo Banco Mundial e outros parceiros irá apoiar precisamente aqueles segmentos do programa executados através do Plano Económico e Social”, disse Humberto Cossa, citado ontem pelo Diário Notícias.

Do valor total, 80 milhões de dólares (67 milhões de euros) são uma contribuição da Associação Internacional para o Desenvolvimento e 25 milhões dólares (21 milhões de euros) são do Fundo Mundial de Financiamento.

Apesar de reconhecer progressos, o Banco Mundial entende que o país ainda possui desafios no que respeita ao setor da saúde e a pressões económicas que o país atravessa podem afetar os indicadores do país.

Moçambique caiu uma posição no Índice de Desenvolvimento Humano e é agora o sétimo país com o índice mais baixo no mundo, tendo passado da posição 180 para 181, num universo de 188 países avaliados.

LUSA/SO

Gedeon Richter

ler mais

RECENTES

ler mais