15 Fev, 2017

Associação Acreditar abre primeira casa no Norte para crianças com cancro

A primeira casa foi construída em 2002, em Lisboa e situa-se em frente ao IPO e a segunda, construída em 2009, em Coimbra

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Criança com Cancro, a Associação Acreditar abre o primeiro espaço, terceiro no país, para acolher as famílias que vêm de longe para tratamentos oncológicos infantis.

A partir desta semana, as famílias mais carenciadas que saem das suas terras para acompanhar os tratamentos as crianças e jovens até aos 18 anos contam com um apoio extra.

“Quando fazem os tratamentos de quimioterapia e de radioterapia, as crianças ficam com o sistema imunitário muito em baixo, por isso não podem utilizar transportes públicos e têm de esperar por uma ambulância que os leve a casa”, começa por explicar José Cavalinho, da Direção da Associação de pais e amigos das crianças com cancro. “Por vezes, fazem os tratamentos de manhã e só conseguem ir embora ao fim do dia. Tendo aqui esta casa, que lhes dá apoio, as famílias de longe, e com mais dificuldades económicas, podem ficar. Quer o IPO (Instituto Português de Oncologia), quer o Hospital de São loão estão perto” da casa situada na Rua Académico Futebol Clube, “o que faz com que a sua qualidade de vida melhore de uma forma extraordinária”.

A casa tem capacidade para receber 16 famílias em simultâneo. O edifício caracteriza-se pelos seus espaços abertos, criados com o objetivo de promover o convívio e evitar o isolamento. Assim, para além dos 16 quartos, existe uma sala de estar para os pais, outra pensada para os mais pequenos e uma terceira concebida especialmente para adolescentes.

“A filosofia da Acreditar é a de que nunca nos vamos substituir aos pais. A casa é um meio de os ajudar a exercerem a sua parentalidade. Apenas fornecemos os meios, em momentos em que estão mais fragilizados. Não queremos que as famílias percam as suas rotinas, antes pelo contrário”, garante José Cavalinho.

“A única coisa com a qual os familiares têm de se preocupar é em comprar a sua própria mercearia”, conta Susana Gomes, a governanta da associação, na casa do Porto.

O edifício será também a sede do Núcleo Norte da Acreditar e tem uma sala polivalente preparada para formações e conferências, que poderá ser alugada por empresas, ajudando à manutenção da casa, que vive maioritariamente do mecenato.

Jornal de Notícias/SO

 

Msd - banner_final

 

ler mais

RECENTES

ler mais