6 Mar, 2017

ACES do Médio Tejo reforça atendimento de proximidade com 11 viaturas elétricas

As viaturas resultam de uma parceria entre os munícipios da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e o ACES, no âmbito de uma candidatura a Unidades Móveis de Intervenção Precoce/Unidades Móveis para Cuidados de Saúde na Comunidade

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo anunciou que, em junho, 11 viaturas elétricas vão reforçar o serviço de atendimento de proximidade aos utentes.

A diretora do ACES do Médio Tejo, Sofia Theriaga, disse que as viaturas resultam de uma parceria entre os 11 municípios da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) e o ACES, no âmbito de uma candidatura a Unidades Móveis de Intervenção Precoce/Unidades Móveis para Cuidados de Saúde na Comunidade.

Os municípios adquirem os veículos e cedem-nos à entidade de saúde, para que as suas equipas multidisciplinares “possam reforçar o serviço a nível dos cuidados continuados integrados, indo a casa dos utentes, doentes dependentes e acamados” prestar serviços médicos, de enfermagem e outros.

Sofia Theriaga destacou ainda a “construção e requalificação de cinco extensões e centros de saúde em 2017”, nomeadamente em Torres Novas (dois equipamentos); Caxarias, no concelho de Ourém; e Carvalhal e Rossio ao Sul do Tejo, em Abrantes.

Ainda como objetivos programáticos para este ano, a responsável destacou a “preparação de um plano de apoio aos peregrinos de Fátima neste ano de centenário e visita do papa”, e a “abertura de mais um local com consulta de cessação tabágica, depois de Ourém”, ainda sem local definido.

Com 626 profissionais e um orçamento de 51 milhões de euros em 2016, o ACES Médio Tejo abrange 2.706 quilómetros quadrados e 11 municípios com cerca de 228 mil utentes, dos quais 28.147 não tem médico de família atribuído.

O agrupamento é composto pelos municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha, e tem 96 locais de atendimento ao nível dos cuidados de saúde primários e três unidades hospitalares (Abrantes, Tomar e Torres Novas).

LUSA/SO

 

 

Gedeon Richter

 

ler mais

RECENTES

ler mais