Estima-se que cerca de 70% da população portuguesa vai sofrer de dor de costas em algum momento da sua vida. Se uma dor de costas persiste há mais de três meses é aconselhável uma consulta com um especialista pois há cada vez mais opções seguras e confortáveis para o seu tratamento.

Esta é a indicação dada por Miguel Cordeiro, especialista em neurorradiologia do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa (HCV) e membro da comissão organizadora da primeira reunião do HCV com foco nas principais técnicas minimamente invasivas para o tratamento da coluna, a realizar no próximo dia 7 de dezembro, pelas 9h00, no Auditório dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa.

“As causas estruturais de dores da coluna mais comuns são: discopatia, onde encontramos a hérnia discal; síndrome facetário, associado a artroses; disfunção sacro-ilíaca e fraturas. Estas patologias podem ser controladas com técnicas muito seguras e eficazes atualmente”, alerta o especialista.

Miguel Cordeiro declara que “o tratamento das dores da coluna é, normalmente, realizado com fármacos ou com fisioterapia, mas caso este falhe, é aconselhado o recurso a técnicas minimamente invasivas, como por exemplo: nucleoplastia com laser para a hérnia discal; rizotomias com radiofrequência para a nevralgia do trigémio, artroses da coluna e sacroilíacas; e cimentoplastia para as fraturas vertebrais. Técnicas inovadoras que permitem uma melhor qualidade de vida. E é sobre estas técnicas mais inovadoras que nos vamos focar na reunião do HCV,” termina Miguel Cordeiro.

Luigi Manfrè (Itália), Kieran Murphy (Toronto), Majid Khan (EUA), e David Noriega (Espanha), são alguns dos oradores presentes. A reunião gratuita é destinada a todos os profissionais das áreas de anestesiologia, neurorradiologia, neurocirurgia, cirurgia ortopédica, fisiatria e clínica geral.