Já teve início a segunda edição do Programa Internacional de Educação Médica em Doenças Infeciosas, uma iniciativa da Nugedil-Associação Estudos e Núcleo de Doenças Infecciosas de Lisboa, que conta com o aval científico do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC) e da Sociedade Brasileira de Infectologia e com o apoio da Gilead Sciences.

A formação, dirigida a especialistas de infeciologia brasileiros, teve como palco o Serviço de Infeciologia do Hospital de Curry Cabral (HCC/CHULC), unidade integrada no CHULC e como coordenadores os Professores Fernando Maltez, diretor do Serviço de Doenças Infeciosas do HCC/CHULC e professor convidado da Faculdade de Medicina, e Francisco Antunes, professor da Faculdade de Medicina de Lisboa.

Prof. Fernando Maltez

Tal como na sua primeira edição, o curso deste ano tem como objetivos permitir a especialistas de infeciologia estrangeiros a oportunidade de, por um lado, frequentarem um serviço com alta diferenciação científica e técnica e de grande atividade na formação pré e pós-graduada, reconhecido como centro de referência na prestação de cuidados diferenciados de saúde, e, por outro, estabelecerem conexões com profissionais de saúde e instituições de outros países, reforçando o seu reconhecimento nacional e internacional.

O programa teve início com uma sessão de boas-vindas e apresentação dos objetivos. Presente na cerimónia, o Professor Luís Nunes, diretor clínico do CHULC, congratulou-se com a presença de colegas brasileiros para participarem no que classificou como “um projeto inovador de formação pós-graduada na área da infeciologia, reiterando o apoio do Conselho de Administração do CHULC à iniciativa. Presente também, o coordenador do Programa, Professor Fernando Maltez, que dirige o Serviço de Doenças Infeciosas do CHULC, que é reconhecido pela Direção Geral da Saúde como Centro de Referência em Saúde Pública para contenção de doenças emergentes e reemergentes (como com a Síndrome Respiratória Aguda Grave, em 2004 (SARS, na sigla em inglês); a pandemia por influenza A (H1N1), em 2009; a epidemia do vírus Ébola, em 2013 e, mais recentemente, com as epidemias de Legionella, de sarampo e com a preparação para eventuais casos da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV). Refira-se que o Curry Cabral é também a unidade responsável a contenção de eventuais situações de risco infecioso reportadas pelo Aeroporto Internacional de Lisboa.

Com a duração de duas semanas (termina a 6 de dezembro), o Programa permite aos participantes conhecerem a organização, a atividade e a realidade clínica no manejo das doenças infeciosas em todas as vertentes (enfermaria, isolamentos respiratórios, consultas, hospital de dia, consultadoria), promovendo, de igual modo, a discussão prática, a formação teórica e a troca de experiências, num modelo de estágio muito interativo.

A segunda edição do programa recebeu cinco especialistas brasileiros. Uma participação que reflete a grande recetividade e entusiasmo da Sociedade Brasileira de Infectologia, que selecionou os candidatos à participação no curso.

Prof. Francisco Antunes

Do Hospital Anchieta, uma das maiores e mais reconhecidas instituições hospitalares do Centro-Oeste do Brasil, situado em Taguatinga, a principal cidade-satélite de Brasília, o Dr. Manuel Palácios, foi um dos cinco médicos brasileiros selecionados para participar nesta segunda edição do Programa Internacional de Educação Médica em Doenças Infecciosas.

Em declarações ao Portal na Internet daquele que foi o primeiro hospital da América Latina a obter a Certificação de Qualidade ISO, o médico formando afirmou-se convicto de que “a experiência em Portugal irá agregar muito em sua experiência profissional e pessoal. “Participar do programa será importante para intercambiar experiências e criar vínculos com especialistas portugueses, muitos deles notáveis pesquisadores e professores universitários”, destaca, para logo acrescentar: “Com certeza voltarei mais capacitado e disposto a investir toda a bagagem científica aprendida no bem-estar dos nossos pacientes no Anchieta”.

Paralelamente ao curso, no dia 30 de novembro será realizada a 1ª Reunião Luso-Brasileira de Doenças Infeciosas e Microbiologia Clínica, que contará com a presença dos selecionados para o programa e do presidente da SBI, Professor Dr. Sérgio Cimerman.

MMM/SO

ler mais