Todos os anos somos desafiados a vacinarmo-nos, no entanto, muitas pessoas continuam a pensar que, em Portugal, ninguém morre de gripe. Ainda desvalorizamos o impacto da gripe?

Ainda desvalorizamos mas não percebo porquê. Ainda se continua a morrer de gripe em Portugal. É uma realidade. Há grupos de risco que se devem vacinar. A gripe ataca muitas vezes de forma bastante agressiva, podendo originar pneumonias, por exemplo, que levam a internamentos nas unidades de cuidados intensivos. Este risco é particularmente elevado nos grupos de risco, em pessoas com hipertensão, diabetes. Nas grávidas, a gripe também pode assumir formas mais agressivas, levando ao internamento dos doentes.

Quais os principais mitos que ainda subsistem sobre a prevenção contra a gripe?

Muitas vezes as pessoas dizem que, de cada vez que tomam a vacina da gripe, ficam doentes. Ora isso, é um mito, não faz qualquer sentido. Não há nenhuma relação de causa-efeito.

Outras pessoas têm medo de possíveis reações que a vacina possa causar. De facto, por vezes, essas reações verificam-se, mas acontecem numa pequena percentagem de doentes. No entanto, mesmo fazendo essa reação, ela será sempre muito pequena em comparação com a intensidade com que a gripe pode atingir a pessoa e com o benefício da toma da vacina.

As pessoas mais velhas são as mais céticas no que diz respeito às virtudes da vacinação?

Normalmente são as mais novas. As mais velhas já estão mais educadas e costumam vacinar-se. A gripe, ultimamente, tem vindo em formas bastante mais agressivas e as pessoas mais velhas estão a vacinar-se mais.

Qual a importância da vacinação contra a gripe nas mulheres grávidas?

Hoje em dia sabe-se que, ao vacinar as grávidas, elas vão ficar com anticorpos. Esses anticorpos vão prevenir as pneumonias e as bronquiolites , por esses tipos de Virus, nos primeiros seis meses de vida dos recém-nascidos, numa altura em que os bebés ainda não podem ser vacinados. Além disso, a vacina previne as formas graves de gripe na grávida. Há uma baixa de imunidade na grávida, o que faz com que a gripe se possa manifestar de uma forma muito mais exuberante.

Portanto, a vacina protege a doença grave na grávida e protege o recém-nascido nos primeiros seis meses de vida

Uma gripe mais agressiva na grávida pode causar sequelas no bebé?

Sim, o risco de malformações existe. Qualquer vírus que a grávida contraia não é bom, temos sempre muito medo de que possa causar problemas no feto. Contudo, nem todos os vírus que a grávida apanha são transmitidos ao bebé.

A vacina está à venda desde outubro mas muitas pessoas pensam que se não tomarem a vacina nesta altura (no início do inverno), já não vale a pena. No entanto, o pico da gripe não é agora.

Vale sempre a pena tomar a vacina. No entanto, não sabemos quando será o pico da gripe. Por isso, quanto mais cedo as pessoas se vacinarem melhor. As pessoas só não devem tomar a vacina se estiverem com gripe, porque isso pode agravar os sintomas.

De que forma pode a vacinação do profissional de saúde proteger os seus utentes, especialmente os mais vulneráveis como, idosos, grávidas ou crianças?  

Ao não se vacinarem, os profissionais de saúde apanham a gripe e podem contaminar os próprios doentes. Atualmente, a vacina é gratuita para esse grupo. Eu própria já me vacinei. Não há razões para os profissionais de saúde não se vacinarem. É muito importante.

ler mais