A Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) tornou visível, ontem à tarde, através de uma foto de família, a sua participação na campanha internacional Nursing Now, que tem o objetivo de melhorar globalmente a saúde, elevando o estatuto e perfil dos enfermeiros em todo o mundo.

Lançada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Conselho Internacional de Enfermagem, a campanha culminará, no final de 2020, com a declaração do Ano Internacional do Enfermeiro, pelo diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus.
A campanha baseia-se no designado relatório Triplo Impacto, publicado em 2016 por um grupo de membros dos partidos parlamentares da Câmara de Comuns do Reino Unido, que concluiu que investir na enfermagem (aumentando o número de profissionais e garantindo condições para o desenvolvimento das suas práticas) produzirá um triplo efeito: melhorará a saúde dos cidadãos (aumentando a acessibilidade aos cuidados de saúde), promoverá a igualdade de género (90% dos profissionais de enfermagem são mulheres), e contribuirá para o crescimento económico (com base numa população ativa mais saudável).
«Os enfermeiros constituem mais de 50% da força de trabalho em saúde na maioria dos países e estima-se que em 2030, só na Europa, faltem cerca de 600 mil enfermeiros para fazer face às necessidades de cuidados de uma população mais envelhecida e com mais doenças crónicas», adverte a ESEnfC, que é Centro Colaborador da OMS para a Prática e Investigação em Enfermagem.

Kate Middleton, duquesa de Cambridge, a atriz Emilia Clarke e a princesa Muna da Jordânia são algumas figuras ilustres que apadrinham a campanha Nursing Now.

MMM/CI