Estão a aumentar os alunos de Medicina que recorrem a cursos de preparação para a Prova Nacional de Acesso (PNA) à Formação Especializada. Contudo, os preços não estão acessíveis a todas as bolsas e podem chegar aos 840 euros, segundo o jornal Público.

Estes cursos consistem em simular o exame que os alunos vão ter de fazer para ingressarem no internato da especialidade que pretendem. Os alunos são confrontados com uma lista de perguntas semelhantes àquelas a que terão de respondem na PNA, a nova fórmula de prova (menos teórica e mais baseada no raciocínio e em casos clínicos), que, desde o ano passado, substituiu o famoso exame Harrison.

Os preços que estão disponíveis online mostram que um curso destes pode custar entre 750 e os 840 euros. Contudo, as empresas que atuam neste nicho de mercado em Portugal (e que já são, pelo menos, quatro), oferecem descontos e, em alguns casos, a possibilidade de comprar um teste focado numa determinada especialidade.

Uma das empresas foi criada, em 2006, por um médico psiquiatra português. A “Exame da Especialidade” dá a possibilidade de os médicos começarem a pagar o exame quando começarem a trabalhar. Neste momento, cerca de 500 alunos fazem o curso desta empresa todos os anos.

Já a “EKOS”, uma empresa criada em 2018, por um grupo de médicos internos aposta em tentar angariar parceiros externos que suportem parte dos custos do projeto, de modo a aliviar o esforço financeiro dos estudantes.

A preocupação em baixar os custos desta preparação está também relacionada com a sobrecarga financeira a que estes alunos estão sujeitos. Só a bibliografia recomendada para fazerem a preparação da prova custa cerca de 500 euros. Para além disso a PNA, que, este ano, está marcada para o dia 18 de novembro, custa 90 euros.

TC/SO

ler mais