Está a aumentar todos os anos, em Portugal, o consumo de medicamentos analgésicos opioides. Entre 2010 e 2018, o consumo cresceu mais do dobro, segundo avança a TSF.

No ano passado, os portugueses consumiram 3,685 milhões de embalagens, enquanto em 2010 foram apenas consumidas 1,532 milhões, o que representa uma subida de 141%. Segundo dados do Infarmed, no ano passado o consumo subiu 7,4%, com um acréscimo de mais 255 mil embalagens.

O aumento constante do consumo em Portugal está a gerar preocupação no seio do Infarmed, uma vez que algumas classes deste tipo de fármacos criam dependência. O EUA enfrentam há anos um grave problema em resultado da dependência provocada pelo consumo excessivo de opioides, entre eles o Oxycotin, altamente viciante.

No início de 2017, o à data presidente do Infarmed já havia alertado para um enorme aumento do consumo de opiáceos. Henrique Luz Rodrigues dizia que se tratava de algo “preocupante”. Agora, Infarmed e Direção Geral de Saúde juntam esforços para encontrar as causas que expliquem a evolução do fenómeno em Portugal.

Os medicamentos opióides são desde há muito tempo utilizados em Portugal sobretudo por médicos que tratam doentes com cancro ou ainda doenças degenerativas, em que os analgésicos comuns não aliviam a dor.

SO/LUSA

ler mais