A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) vai disponibilizar mais 56 camas nos cuidados continuados integrados, perfazendo assim um total de 2.387 camas, anunciou esta terça-feira a entidade.

Num comunicado enviado às redações, a ARSLVT dá conta de que a Fundação António Manuel Figueiredo Sardinha, situada no concelho de Sintra, distrito de Lisboa, passa a integrar a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados com a unidade “Casa do Sagrado Coração de Jesus”, que disponibiliza um total de 56 camas.

A ARSLVT, o Instituto da Segurança Social e a Fundação António Manuel Figueiredo Sardinha assinaram hoje dois novos contratos programa nas tipologias de média duração e reabilitação (26 camas) e longa duração e manutenção (30 camas), informa a nota.

Segundo a mesma informação, a região de Lisboa e Vale do Tejo passa agora a contar “com 2.387 camas de internamento neste nível intermédio de cuidados de saúde e apoio social, distribuídas por quatro tipologias”: convalescença (235), cuidados paliativos (127), média duração e reabilitação (810) e longa duração e manutenção (1.215).

As Unidades de Internamento de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) “têm por objetivo a prestação de cuidados de saúde e de apoio social de forma continuada e integrada a pessoas que, independentemente da idade, se encontrem em situação de dependência, permitindo a promoção da reabilitação, estabilização clínica e autonomia dos doentes”, refere o comunicado.

A ARSLVT explica ainda que, nas UCCI, “são prestados cuidados que previnem e retardam o agravamento da situação de dependência, favorecendo o conforto e qualidade de vida”.

Atualmente, a ARSLVT dá resposta a 3,6 milhões de utentes.

SO/Lusa

ler mais