Dezasseis bebés foram afetados pelo Síndrome do Lobisomem, em Espanha, depois de tomarem um medicamento contaminado com um produto que previne a queda de cabelo, o minoxidil, segundo avança o El País.

Os bebés contraíram a doença depois de terem tomado omeprazolum medicamento usado para tratar gastrites, esofagites, azia, refluxos ou úlceras – que estaria contaminado com minoxidil (uma substância utilizada para prevenir a calvície). A Síndrome do Lobisomem caracteriza-se pelo crescimento de pêlos em zonas onde estes habitualmente não crescem.

O caso ocorreu na zona de Costa do Sol (no sul de Espanha), tendo a Agência Espanhola do Medicamento ordenado já a retirada do mercado de 23 lotes destes medicamentos que estavam a ser comercializados pela empresa Málaga FarmaQuimica Sur SL, que os adquiriu na Índia.

O primeiro alerta para o medicamento contaminado foi dado a 11 de julho, quando as autoridades de saúde tiveram conhecimento de 13 casos de Síndrome de Lobisomem em crianças. O facto de se tratar de uma doença rara lançou o alerta e um lote foi retirado de circulação. Já no início de Agosto mais 22 lotes foram retirados depois de as autoridades terem identificado mais três casos de contaminação na zona de Granada.

TC/SO