Após as portas estarem fechadas devido a uma série de desentendimentos entre o governo e a Câmara Municipal do Porto relativamente à transferência da propriedade do terreno onde foi construída a Unidade de Saúde de Ramalde, as novas instalações da mesma foram esta quinta-feira inauguradas para colmatar as falhas e responder às queixas quer da população quer dos profissionais que lá exerciam a sua atividade profissional.

Num comunicado de imprensa, a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte) confirmou a sua abertura ao público, informando ainda que o centro de saúde irá servir “uma população inscrita de, aproximadamente, 15.000 utentes”, distribuindo-se por um piso composto por “10 gabinetes de consulta (médicos, internos e enfermagem), uma área de saúde materna/infantil (com 2 gabinetes médicos e 2 gabinetes de enfermagem), 3 salas de tratamento (incluindo uma para aerossóis), uma de formação (com 4 salas de formação), uma área de atendimento e respetivas áreas de apoio e áreas técnicas”.

O investimento foi possível através de um memorando de entendimento, celebrado entre a ARS Norte e a Câmara Municipal do Porto, tendo custado, ao todo, cerca de 109 mil euros.

Erica Quaresma