1- Qual é o objetivo do Prémio Luísa Soares Branco?

O Prémio Luísa Soares Branco, no valor de 2.500 euros, destina-se distinguir instituições que se destaquem na prestação de serviços e cuidados de saúde a doentes respiratórios crónicos, em especial a pessoas com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC). É uma parceria com a Linde Saúde, de âmbito nacional (incluindo as Regiões Autónomas) e terá uma periocidade bienal. As candidaturas estão a decorrer até 30 de setembro e as inscrições podem ser feitas através do site da Respira. O Prémio, e possível menção honrosa, será entregue no âmbito do Dia Mundial da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica, a 20 de novembro deste ano.

2- Quem se pode candidatar a este prémio?

Podem-se candidatar a este prémio Instituições públicas e privadas – hospitais, clínicas, centros de reabilitação entre outras, que trabalhem na área da saúde respiratória.

3- Que requisitos deve cumprir uma candidatura?

As candidaturas deverão indicar as informações necessárias, entre as quais destacamos: dados sobre os profissionais de saúde que trabalham no serviço, os equipamentos disponíveis, número de doentes tratados, relacionamento com Associações de Doentes. A ficha de inscrição está disponível no site da Respira: http://www.respira.pt/Default.aspx#/PremioLSB/Candidatura

4- Quem faz parte do júri deste prémio?

O júri é composto pela Eng.ª Maria João Vitorino, Homecare Business Manager, e Dr. João Tiago Pereira, Sénior Product & Business Development Manager, ambos representantes da Linde Saúde, José Albino, presidente da Associação RESPIRA, Professora Dra. Cristina Bárbara, Dr. João Munhá e Dra. Paula Simão em representação de três serviços de pneumologia de hospitais portugueses. O júri será presidido pelo Professor Dr. Carlos Robalo Cordeiro, pneumologista e secretário-geral da Sociedade Europeia de Pneumologia.

5- Quem foi Luísa Soares Branco?

Luísa Soares Branco teve um papel primordial na fundação da RESPIRA. Foi também a sua primeira Presidente. Sem o empenho, paixão e esforço da Luísa a Respira não existiria. Ao seu trabalho voluntário, intenso e abrangente prestamos renovada homenagem na forma deste Prémio que leva o seu nome.

6- Quão importante é o reconhecimento dos prestadores de cuidados de saúde a pessoas com doenças respiratórias crónicas, numa altura em que a prevalência destas patologias está a aumentar?

Pretendemos com este reconhecimento evidenciar e reforçar a importância de prestar os melhores cuidados de saúde às pessoas com esta condição, para que tenham uma melhor qualidade de vida e agradecer aos profissionais de saúde que quotidianamente nos tratam, nos ouvem, nos aconselham, em suma nos ajudam.

ler mais