Manuela Morais, Presidente da Associação Alzheimer Portugal

O Município de Sesimbra e a Santa Casa da Misericórdia de Sesimbra vão um Café Memória na cidade, naquela que passa a ser a 20ª unidade desta rede de pontos de encontro destinados a pessoas com problemas de memória ou demência, seus familiares e cuidadores.

As sessões irão realizar-se no Espaço Memória (Rua Antero de Quental, nº 15), nos quartos sábados de cada mês, entre as 10h00 e as 12h00, com entrada livre e sem necessidade de inscrição prévia. A primeira sessão realiza-se já este sábado, 22 de junho.

A chegada do projeto à cidade de Sesimbra está integrada na estratégia de expansão da iniciativa a diferentes regiões do país, de modo a levar esta resposta social a um número cada vez maior de pessoas com problemas de memória ou demência, seus familiares e cuidadores. Com este acordo, o projeto, criado em 2013, passa a contar com 20 locais de encontro distribuídos um pouco por todo o país: Lisboa (em cinco espaços diferentes), Cascais, Porto, Viana do Castelo, Oeiras, Viseu, Braga, Guimarães, Madeira, Barcelos, Almada, Leiria, Sintra, Évora, Esposende e, agora, Sesimbra.

A propósito da chegada do Café Memória a Sesimbra, Elsa Monteiro, Diretora de Sustentabilidade e Comunicação Corporativa da Sonae Sierra, refere: “A concretização de protocolos, como este, com parceiros locais é fundamental e tem permitido levar o Café Memória a diversas regiões e a um maior número de pessoas. É com orgulho que constatamos a relevância crescente que o projeto Café Memória tem assumido nestes seis anos de existência”.

Manuela Morais, Presidente da Direção da Alzheimer Portugal, declara: “O lançamento do vigésimo Café Memória significa a consolidação de uma rede informal de apoio criada em 2013 e que passa a contar com mais um local de encontro em Sesimbra.

À medida que vamos ampliando a expansão geográfica desta resposta específica no país, sentimos que contribuímos – com o apoio de um número expressivo de parceiros e voluntários – para construir Comunidades Amigas das Pessoas com Demência”.

A Vice Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Felícia Maria Cavaleiro da Costa, sublinha: “O Café Memória integra-se num conjunto de iniciativas que a Câmara Municipal de Sesimbra leva a efeito há vários anos com vista à melhoria da qualidade de vida da população com mais de 55 anos, tanto em termos de saúde e bem-estar, como numa perspetiva de integração e combate ao isolamento social. É um projeto que nos permite olhar as questões de demência e perda de memória, que muitas vezes são evitadas ou secundarizadas, de uma forma aberta e construtiva, o que será, sem dúvida, um enorme apoio para quem padece destes problemas, assim como para os seus familiares,  cuidadores e amigos”.

Sobre o lançamento deste novo Café Memória, a Vice-Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Sesimbra, Ana Sílvia Cruz, salienta: “A Santa Casa da Misericórdia de Sesimbra existe para servir e apoiar a comunidade com solidariedade, nesse sentido tem vindo a complementar a sua missão através da realização de parcerias e no envolvimento em projetos inovadores dirigidos ao seu núcleo de intervenção. O conhecimento das características demográficas da região, dos utentes e cuidadores, tem levado a SCMS a criar estratégias e respostas para o aumento da qualidade de vida da população sénior. O Projeto Café Memória surge como mais um passo no caminho percorrido até agora”.

O Café Memória consiste num local de encontro para a partilha de experiências e suporte mútuo a pessoas com problemas de memória ou demência, seus familiares e cuidadores, com o acompanhamento de profissionais de saúde e de serviço social e o apoio de voluntários. Visa contribuir para a redução do isolamento social em que muitas daquelas pessoas se encontram, melhorando, assim, a sua qualidade de vida. Pretende ainda sensibilizar a comunidade para a problemática das Demências, fomentando o seu envolvimento no projeto.

A celebrar o seu 6º aniversário, o projeto já promoveu 751 sessões, chegando a mais de 13.300 participantes, e formou 550 voluntários, que já dedicaram cerca de 21.700 horas ao projeto. O projeto contou também com a participação dos mais de 1.000 convidados, entre especialistas, técnicos e pessoas interessadas na área das demências, que muito têm contribuído para a consolidação do projeto e para o suporte às pessoas e famílias abrangidas pela iniciativa.

Em 2018, o Café Memória passou a ter uma vertente itinerante – o Café Memória Faz-se à Estrada – para ir ao encontro de comunidades que vivem fora dos grandes centros urbanos e que ainda não estão abrangidas pelo formato tradicional do Café Memória. Esta iniciativa tem permitido que as equipas técnicas desta rede informal de apoio cheguem a mais pessoas, prestando informação e sensibilizando a população na área das demências, de forma descontraída e informal. Desde o seu lançamento realizaram-se perto de 40 sessões com uma média de cerca de 40 participações por sessão.

ler mais