Subiu, de novo, a tensão entre a tutela e a Ordem dos Enfermeiros. Depois da ministra Marta Temido ter chamado criminosos aos enfermeiros em greve (retratando-se, de seguida, com um pedido de desculpas), agora é Ana Rita Cavaco, bastonária dos Enfermeiros, que admite mesmo apresentar queixa contra a ministra da Saúde por “denúncia caluniosa”, segundo escreve a TSF.

Em causa está uma exposição feita pela ministra ao Ministério Público a propósito de declarações do primeiro-ministro, que, numa entrevista concedida à SIC, admita avançar com uma queixa judicial sobre a bastonária por considerar que Ana Rita Cavaco estaria envolvida em atividades sindicais, o que é proibido por lei a todas as ordens profissionais.

“Não vou permitir mais que a senhora ministra ou qualquer outra pessoa ande na praça pública a acusar e a apontar o dedo à bastonária da Ordem dos Enfermeiros, que mais não tem feito que cumprir o seu papel, defender a saúde dos portugueses e o papel dos enfermeiros”, afirmou Ana Rita Cavaco à TSF.

Àquela rádio, a bastonária refere que a exposição apresentada ao Ministério Público, assinada por Marta Temido, “não tem seguramente nenhum facto que possa ser apontado à Ordem dos Enfermeiros relativamente à atividade sindical”.

Apesar de Ana Rita Cavaco referir que existe uma queixa apresentada, a Procuradoria Geral da República confirma apenas que recebeu uma exposição de Marta Temido, tendo já solicitado esclarecimentos adicionais.

No início deste ano chegou mesmo a ocorrer um corte de relações institucionais entre o Ministério e a Ordem dos Enfermeiros, quando o secretário de Estado da Saúde Francisco Ramos decidiu romper com a Ordem por considerar que “ sua bastonária tem extravasado as atribuições da associação profissional que representa”. Na altura, também o gabinete da Ministra da saúde critiou a postura de Ana Rita Cavaco, que acusou de apoiar publicamente a greve, “incentivando à participação dos profissionais”.

Tiago Caeiro

ler mais