Os resultados da primeira fase do estudo sobre o medicamento, testado em 40 homens saudáveis, foram ontem apresentados no encontro anual da Sociedade de Endocrinologia, que decorre em Nova Orleães, nos Estados Unidos.

“Os nossos resultados sugerem que este comprimido, que combina duas atividades hormonais numa só, diminui a produção de espermatozoides mantendo a libido”, afirmou uma das investigadoras, Christina Wang, do Instituto de Investigação Biomédica de Los Angeles, na Califórnia.

O contracetivo oral masculino chama-se 11-beta-MNTDC e consiste em testosterona modificada que combina as ações de uma hormona masculina, o androgénio, e a progesterona. “O objetivo é encontrar o composto com menos efeitos secundários e mais eficaz”, acrescentou a investigadora.

LUSA