Alguns dos desafios que se colocam a esta população é adesão à consulta e ao tratamento, e a adoção de comportamentos saudáveis, como refere Flora Candeias, médica da Consulta de Imunodeficiências do Hospital de D. Estefânia (HDE), unidade do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC).

A especialista reforça que existem “opções terapêuticas muito eficazes”, reconhecendo que “é com muito esforço que conseguimos fazer com que o adolescente perceba para que é que os medicamentos servem”.

 

Assista ao vídeo:

 

ler mais