Quatro funcionários da Autoridade de Controlo dos Produtos Alimentares e Farmacêuticos Chineses, incluindo um alto responsável, tiveram de responder perante a justiça, precisou a Comissão Central de Inspeção e de Disciplina num breve comunicado.

O caso, no qual 15 pessoas já foram detidas, provocou um grande escândalo na China.

A comissão anticorrupção do país indicou igualmente que “tratará com seriedade” o caso desses mais de 80 responsáveis provinciais e locais de diversos organismos públicos que já foram despedidos ou despromovidos.

Os serviços de saúde descobriram em julho um processo de fabrico ilegal de vacinas contra a raiva na sede do laboratório de biotecnologia Changchun Changsheng, na província de Jilin, no nordeste da China.

Uma multa de 1,1 mil milhões de euros foi imposta em outubro ao laboratório condenado por ter falsificado registos de produção e alterado parâmetros de fabrico.

LUSA

ler mais