De acordo com os investigadores da Leiden University Medical Center (LUMC), na Holanda, em 35,6% dos casos analisados as bebidas alcoólicas foram responsabilizadas por causarem as crises de enxaquecas.

Entre as várias bebidas alcoólicas, o vinho – especialmente o vinho tinto – foi identificado como o que mais provavelmente provoca enxaqueca (77,8%). Em sentido contrário, a vodka só provoca enxaqueca em 8,5% dos casos.

No estudo, publicado no European Journal of Neurology, em que foram inquiridas 2.197 pessoas, um terço refere que a enxaqueca começa, geralmente, três horas após o consumo de álcool. Mais de 90% dos participantes disse que a crise de enxaqueca começou até 10 horas depois, independentemente do tipo de bebida ingerida.

“O facto de as crises começarem logo após a ingestão da bebida, mostra que não é como a ‘enxaqueca de ressaca’ e, portanto, o mecanismo subjacente é diferente do mecanismo da ressaca”, explica a Dra. Gisela Terwindt, neurologista do LUMC, e uma das autoras do estudo.

Apesar de poderem desencadear a enxaqueca, a Dra. Gisela Terwindt ressalva que o consumo de bebidas alcoólicas não provocará sempre este tipo de crises. Para além disso, explica a neurologista, “é provável que exista uma combinação de desencadeadores, incluindo fatores adicionais como a privação do sono e o período menstrual”.

Entre os inquiridos, um quarto disse que parou de consumir bebidas alcoólicas ou nunca começou por causa dos supostos efeitos deflagradores.

Saúde Online

ler mais