Em comunicado, a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte dá conta do início das obras de requalificação que incluem a “remodelação do edifício e do equipamento”, de uma unidade de saúde “até agora a funcionar em instalações exíguas e de acessibilidade desadequadas”, nomeadamente no que “respeita a pessoas de mobilidade reduzida e/ou portadoras de deficiência motora permanente”.

A ARS Norte adianta que a obra terá um investimento calculado de cerca de 1,5 milhões de euros, 85% dos quais obtidos através do Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020) e o restante vindo do Orçamento do Estado.

De acordo com o projeto aprovado, as futuras instalações incluirão “dois módulos: um de Saúde Familiar, com nove gabinetes médicos, três de enfermagem, duas salas de tratamento, dois gabinetes de vacinas e injetáveis e quatro de Saúde Materna/Infantil, e outro que será destinado a Cuidados na Comunidade, com três gabinetes médicos, um polivalente e um de enfermagem”.

A ARS Norte informou ainda que desde segunda-feira começaram a funcionar a USF de Avintes, em Vila Nova de Gaia, que servirá “uma população de mais de 10.200 utentes inscritos”, e a de Vale do Este, em Vila Nova de Famalicão, para “aproximadamente, 6.100 utentes”.

Os utentes inscritos nestas USF, acrescenta o comunicado, “passaram a dispor deste novo modelo de organização e, consequentemente, dos cuidados de saúde prestados em regime de Equipa de Saúde Familiar (médico, enfermeiro e secretário clínico).

Segundo a ARS Norte, com mais estas duas unidades, “a Região de Saúde do Norte passa a dispor, nesta data, de 248 USF, prevendo-se que, até final do ano em curso, este número possa ser aumentado”.

Estas novas USF, refere ainda a nota de imprensa, incluem os “serviços da carteira básica preconizada atualmente e adequada às características da população: vigilância, promoção da saúde e prevenção da doença nas diversas fases da vida (Medicina Geral, Saúde da Mulher, Saúde do Recém-nascido, da Criança e do Adolescente; Saúde do Adulto e do Idoso)”.

A oferta de serviços inclui ainda “Cuidados em situação de Doença Aguda, Acompanhamento clínico das situações de doença crónica e patologia múltipla; Desenvolvimento do modelo de Enfermeiro de Família; Cuidados no domicílio e integração e colaboração em rede com outros serviços, setores e níveis de diferenciação, numa perspetiva de ‘gestor de saúde’ do cidadão”.

LUSA

ler mais