O objetivo é capacitar os doentes e seus representantes, para que possam ser consultados em processos em curso no Infarmed. Numa primeira fase, o Infarmed vai privilegiar o envolvimento dos doentes na avaliação de tecnologias de saúde. No futuro, prevê-se estender esta interação a outras áreas, como a notificação de efeitos adversos associados à utilização de medicamentos, as roturas de stock, os medicamentos falsificados e a recolha de experiências sobre a utilização de medicamentos ou produtos de saúde.

A parceria entre o Infarmed e a ENSP-NOVA prevê a realização de duas sessões de formação. A primeira ação realiza-se já durante o mês de novembro e a segunda deverá ocorrer em fevereiro  de 2019.

O Projeto INCLUIR visa promover uma maior proximidade e regularidade no relacionamento entre o Infarmed e as pessoas com doença e entidades que as representam, numa lógica de benefício mútuo, possibilitar que estas entidades possam construir posições mais informadas sobre os processos do Infarmed e que a autoridade nacional possa incluir nas suas atividades a perspetiva da pessoa com doença, a sua experiência, necessidades e preferências, bem como as dos seus cuidadores e familiares.

COMUNICADO/SO