A GSK – GlaxoSmithKline vai atribuir, pela primeira vez em Portugal, um prémio de dois mil euros a um trabalho jornalístico de televisão, rádio ou imprensa na área da vacinação.

A avaliação dos trabalhos terá em conta critérios como a coerência, a criatividade, a investigação desenvolvida, a relevância e a qualidade do trabalho. O júri deste prémio é constituído pelos pediatras Mário Cordeiro e Diana Moreira, Lenine Cunha, atleta paralímpico que sofreu de meningite na infância, e dois jornalistas representantes da Casa da Imprensa.

O Prémio de Jornalismo GSK “Vacinas: a face visível da prevenção” pretende distinguir trabalhos jornalísticos na área da vacinação e contribuir para promover e incentivar iniciativas editoriais de órgãos de comunicação social, em língua portuguesa, nesta área.

A submissão da candidatura pode ser de natureza individual ou coletiva, devendo os jornalistas ter a carteira profissional válida.  Apenas serão consideradas as candidaturas de participantes portugueses ou de cidadãos de outras nacionalidades, desde que estes residam em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

Para mais informação, consultar o regulamento aqui.

LUSA

ler mais