O Hospital de São João, no Porto, tem um novo espaço para tratamento de crianças com cancro. O espaço fica na zona das consultas externas e tem inauguração prevista para o próximo dia 22 de junho, segundo avança o Jornal de Notícias desta segunda-feira. De acordo com o jornal, esta foi a forma encontrada pela unidade de saúde para responder à polémica em torno das condições em que estavam a ser tratados as crianças com cancro, num espaço de contentores e com parcas condições de higiene e conforto.

O novo espaço é uma solução provisória, de modo a garantir melhores condições de tratamento para as crianças, isto enquanto não é construído a nova ala pediátrica oncológica, conhecida como “Joãozinho”, cujo financiamento não foi ainda desbloqueado pelo ministério das finanças – embora a verba, de quase 20 milhões de euros, já esteja disponível na conta do hospital.

A denúncia sobre a prestação de cuidados a crianças com cancro num corredor e o estado de conservação dos quartos de internamento, nomeadamente a existência de buracos na parede, que deixam entrar frio, e de janelas sem isolamento e sem cortinas, foi feita por vários pais.

Desde abril, quando começaram a surgir as queixas, as condições do espaço de internamento e tratamento das crianças não foram melhoradas. “Ainda esta semana a filha de um pai que comigo tem travado esta luta por melhores condições morreu no mesmo quarto de internamento com as mesmas condições que tínhamos denunciado com buracos nas paredes e janelas sem isolamento e sem cortinas”, afirmou ao JN Jorge Pires que lidera o movimento de pais. Este movimento será, dentro de dias transformado em associação, de modo a permitir que os pais possam ser ouvidos no Parlamento e avançarem com uma ação em tribunal de forma a pressionar o Estado a acelerar o início das obras.

Saúde Online