A Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) lança o desafio: dê as mãos e faça uma roda. O objetivo é lembrar as pessoas diagnosticadas com esta doença, mas também toda a rede de apoio que se mobiliza em torno de cada doente.

Susana Protásio, da SPEM, sublinha que esta iniciativa pretende reforçar duas mensagens: “Por um lado sensibilizar para a vertigem que qualquer pessoa sente quando lhe é diagnosticada Esclerose Múltipla, uma roda-viva de emoções, decisões, dúvidas, pensamentos… Por outro, destacar a importância, em todo o processo de tratamento, da existência de uma rede de apoio, amizade, compreensão, uma verdadeira roda de vida. É nesta rede que se encontra o cuidador, alguém que tem um papel fundamental para que cada pessoa consiga enfrentar a doença”.

Agora, a SPEM convida todas as pessoas a participarem no movimento “EM Roda-Viva” fazendo uma roda como esta. Podem fazê-lo, de forma simples, em qualquer lugar: na rua, em casa, no trabalho. O objetivo é que possam reunir-se em grupo, dar as mãos, fazer uma roda e tirar uma fotografia à sua “Roda de Vida”. A imagem deve depois ser partilhada nas redes sociais com a referência #EMRodaViva como forma de apoio a todos os doentes e cuidadores, que vivem diariamente com esta doença.

A Esclerose Múltipla é uma doença crónica, inflamatória e degenerativa, que surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos de idade. Em Portugal estima-se que afete cerca de 8 mil pessoas, na sua maioria mulheres.

O movimento “Em Roda-Viva” é promovido pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), em parceria com a Associação Nacional de Esclerose Múltipla (ANEM), Associação Todos com a Esclerose Múltipla (TEM), Movimento Esclerose Múltipla do Médio Tejo (MEMMT) e conta com o apoio da Roche Farmacêutica.

COMUNICADO/SO