Como preparar uma Peregrinação?

Ana Cláudia Dias,

Ana Cláudia Dias,

Podologista Farmácias Holon

Em Portugal, nos meses de abril e maio, muitas pessoas fazem peregrinações a pé. Devido ao grande desgaste físico que as caminhadas provocam, antes de as realizar, deverá ter cuidados prévios.

Apesar de muitas pessoas não darem a devida importância aos seus pés, não nos podemos esquecer que eles são a base de sustentação do nosso corpo!

O pé é a primeira estrutura a receber forças e pressões que vão ser amortecidas, para minimizar o impacto nas restantes estruturas do corpo humano.

Para poder ter uma caminhada o mais tranquila possível, antes de começar os treinos, deverá realizar uma consulta de Podologia. A avaliação podológica é essencial para detetar problemas existentes (por vezes desconhecidos), provocados pelo mau apoio do pé ou mesmo pelos maus hábitos diários e podem revelar-se apenas em situações de esforço limite, como acontece durante as longas caminhadas.

Após a avaliação podológica, deve começar os treinos com dois meses de antecedência à sua caminhada e tomar algumas medidas:

  • Distância – aumente a distância gradualmente, utilizando o calçado e as meias que irão ser usados na Peregrinação;
  • Proteção da Pele – a pele deve receber uma preparação prévia, aplicando diariamente um creme para pés queimados, que faz um efeito “segunda pele”;
  • Corte de Unhas – a fim de evitar unhas encravadas, corte-as de forma reta e nunca nos dias anteriores à caminhada. Estas, também não devem de ir pintadas porque o verniz pode mascarar alguma lesão;
  • Meias – as meias devem de ser de algodão, preferencialmente de cor clara (de modo a permitir detetar vestígios de sangue provocado por alguma lesão), do tamanho certo (adaptando-se corretamente aos contornos do pé e não formarem rugas, evitando atritos) e sem costuras;
  • Calçado – a escolha do calçado adequado é fundamental. Deve de ser forte, resistente (de modo que se mantenha em bom estado durante toda a caminhada), com sola de borracha ou outro material de alta resistência, com estabilizador de calcanhar (para segurar bem o tornozelo e o pé), leve (para não aumentar o esforço realizado pelas pernas ao levantarem os pés a cada passo), impermeável mas transpirável (isolando os pés das condições adversas, mas permitindo a ventilação adequada), folgado (a fim de promover uma boa adaptação ao pé e que os dedos sejam capazes de se moverem livremente), com sistema de cordões (para que se adapte corretamente ao pé e que o possa ajustar ao longo da caminhada) e com palmilhas de espuma (para ajudar a amortecer o impacto).

Tenha em atenção que irá fazer muitos quilómetros, pelo que é importante que o calçado seja cómodo e se adapte à anatomia dos seus pés!

Após a caminhada deve fazer uma reavaliação Podológica, para detetar e tratar eventuais lesões provocadas pelo esforço físico.