Hoje é discutida na Assembleia da República a criação do estatuto do cuidador informal da pessoa com doença de Alzheimer e outras demências.

A Ordem dos Enfermeiros manifesta o seu apoio na criação do Estatuto legal do Cuidador Informal. “Sendo uma matéria de reconhecida relevância para todos os profissionais de saúde, é de crucial importância, em particular, para os Enfermeiros”, assim se pode ler em comunicado.

Para estes profissionais “a responsabilidade de treinar os familiares em novas habilidades e competências, necessárias ao cuidado e recuperação da autonomia da pessoa doente, é principalmente, assumida pelos enfermeiros”. A ordem considera “urgente” o reconhecimento legal dos cuidadores uma vez que estes são frequentemente esquecidos e, em muitos dos casos, assumem toda a responsabilidade o cuidado de forma inesperada.

SO