A nova consulta, inserida na Consulta Externa, dispõe de técnicas diagnósticas e terapêuticas diferenciadas, como a capilaroscopia e a infiltração articular e periarticular, devendo o médico de família ou médico assistente fazer a referenciação do utente no documento próprio, baseado na Rede de Referenciação de Reumatologia, disponível no portal do SNS.

“É emergente dar resposta a estes doentes, dado que diagnóstico e o tratamento precoce e diferenciado permitem modificar significativamente a evolução das diferentes doenças reumáticas, prevenindo a dor, deformação, incapacidade funcional e perda de qualidade de vida, fatores associados a um grave impacto socioeconómico”, afirmou Marília Rodrigues, reumatologista do CHL e responsável pela consulta de Reumatologia, citada em comunicado.

De acordo com o Estudo Epidemiológico de Doenças Reumáticas em Portugal, desenvolvido pela Sociedade Portuguesa Reumatologista (SPR), muitos portugueses não sabem que sofrem de patologia reumática, sendo que em Leiria essa realidade corresponde a cerca de metade da população residente. A SPR também estima que um terço dos 5.9 milhões de portugueses doentes reumáticos não são diagnosticados e que doenças reumáticas têm um impacto muito negativo na produtividade e qualidade de vida, sendo uma das principais causas que levam os portugueses aos cuidados de saúde primários.

Ainda no mesmo estudo, a SPR apurou a taxa de prevalência de algumas doenças reumáticas na população portuguesa, tais como: a lombalgia com 26%, a osteoporose com 10%, uma taxa de 1.3% para a gota e de 1% para a artrite reumatoide. No geral, verifica-se uma maior incidência nas mulheres (64%).

Helder Roque, presidente do Conselho de Administração do CHL, reforça o objetivo do Centro Hospitalar de apostar no desenvolvimento desta especialidade como forma de garantir o apoio necessário e a qualidade de serviço aos utentes da região.