Depois de terem sido detetados seis casos da doença dos legionários no hospital já foram contactadas 160 das 800 pessoas que estiveram no internamento no referido período, tendo duas dessas pessoas sido aconselhadas a ir ao hospital, por poderem ter “alguns sintomas”, disse o diretor clínico adjunto da instituição, Paulo Gomes.

Em conferência de imprensa o responsável deu conta que continuam internadas seis pessoas, as quatro detetadas no sábado, que “estão a evoluir bem” e as duas detetadas já no domingo, que têm “um quadro de pneumonia, mas sem sinal de gravidade” e que estão “estáveis”.

Paulo Gomes disse que os novos dois casos não surpreendem as autoridades do hospital, “bem como outros casos que possam vir a aparecer”, mas disse que o hospital, porque está a passar por um período de “hipervigilância”, com ajustes na desinfeção, é agora muito seguro para doentes e trabalhadores.

LUSA/SO