O estado clínico da paciente, de 60 anos, “é considerado grave”, indicaram os Serviços de Saúde, em comunicado, dando conta de que a mulher chegou recentemente das Filipinas para visitar a família em Macau.

Estes casos somam-se a outros quatro em que a doença foi contraída localmente, um motivo de preocupação das autoridades, dado que desde 2014 só tinham sido sinalizados casos importados.

No ano passado, foram registados 11 casos de febre de dengue, todos importados.

O número crescente de casos de febre de dengue levou as autoridades de Macau a intensificarem, no início do mês, as medidas de prevenção e as ações de eliminação de mosquitos.

As operações de limpeza aumentaram de uma para duas vezes por semana, pelo menos durante 30 dias, para travar a proliferação dos mosquitos que transmitem a doença.

As autoridades de Macau manifestaram também preocupação relativamente à ocorrência antecipada de um elevado número de casos de febre de dengue na região. Habitualmente, a doença tem particular incidência entre abril e novembro.

Os Serviços de Saúde registaram ainda um caso importado de malária, o primeiro registado em Macau desde o início do ano.

O doente é um homem de 56 anos, com residência permanente no Congo.

LUSA/SO/SF